close
logorovivo2

RECURSOS: Aprovados na Bolshoi, bailarinos fazem vaquinha virtual

Eles precisam se mudar com a família para Joinville, onde está localizada a escola russa

BLOG DE PONTA CABEÇA

12 de Dezembro de 2018 às 08:19

RECURSOS: Aprovados na Bolshoi, bailarinos fazem vaquinha virtual

FOTO: (Divulgação)

Os bailarinos Mirela Leão, 10 anos, e Caio Julliano Monteiro, 11 anos, aprovados este ano na concorridíssima seletiva para estudarem na na prestigiada Escola de Ballet Bolshoi, em Joinville (SC), estão arrecadando recursos para ajudar nas despesas iniciais para se estabelecerem naquela cidade. Eles precisam de R$ 10 mil cada um.

 

Link para contribuir com Mirela: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/mirela-no-bolshoi

 

 

Link para contribuir com Caio: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/caio-vai-a-bolshoi-joinville-sc

 

O Brasil é o único país do mundo onde o ballet russo tem uma extensão de sua escola para formação profissional. O curso tem duração de oito anos.  Em virtude de ainda serem crianças, os pais não querem deixá-los morando sozinhos em Joinville sem a companhia de um membro da família. Mirela irá acompanhada da mãe, e Julliano, da avó.

 

Andreia Monteiro, mãe de Julliano, afirmou que a avó dele deixará de trabalhar para acompanhar o neto – ela é cozinheira em um restaurante. “Está sendo uma reviravolta em nossa família”, declarou. A avó e o neto irão morar em uma quitinete, próximo à Escola Bolshoi.

 

 

Precisamos comprar cama, geladeira, fogão e os utensílios domésticos”, disse. “Se levarmos esses objetos daqui,o frete sai por R$ 8 mil reais”, acrescentou. O dinheiro será usado ainda ajuda para comprar a passagem aérea.

 

Os dois receberão bolsa integral no Bolshoi, que inclui mensalidade, alimentação e vestimenta para as aulas.

 

 

Mirela

 

Alcemira  Leão pediu demissão do trabalho e está providenciando a mudança. Além de Mirela, ela levará os outros dois filhos pequenos. “Não posso deixá-los”, destacou. O marido fica. “Ele só irá quando conseguirmos algum trabalho lá”, declarou.

 

 

Indagada se vale a pena todo o sacrifício para realizar o sonho da filha, ela disse que sim. “Faço qualquer sacrifício, até mesmo vender água mineral nas ruas de Joinville para que ela se profissionalize”, afirmou. “Mirela tem o mundo a seus pés, ela ama o que faz e conseguiu aprovação para o Bolshoi competindo com o Brasil inteiro e alguns países da América do Sul, como poderei interromper a vida profissional de um talento desse?”, indagou.

 

 

Seletiva - quase 6 mil inscritos

 

A audição em Joinville para escolha dos alunos foi composta de três etapas e em cada uma delas os participantes iam sendo eliminados. Teve também teste de língua Portuguesa e de Matemática. Foram 5.800 candidatos inscritos.

 

Participaram da seletiva, bailarinos do Brasil, Argentina e Uruguai. Na faixa etária da Mirela, eram nada menos do que 250 meninas concorrendo para uma vaga; já os meninos, eram 100 para cada vaga.

 

Eles passarão para a história como os primeiros bailarinos de Rondônia a conseguirem a entrar no seleto grupo da Escola Bolshoi/Brasil. Da região Norte foram aprovados apenas quatro, incluindo a dupla porto-velhense.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS