close
logorovivo2

ABERTURA: Começa hoje a 12ª Edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos

Na abertura terá o ato em defesa dos direitos humanos da Amazônia, organizado em Parceria com a comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Porto Velho

ASSESSORIA

10 de Dezembro de 2018 às 08:21

ABERTURA: Começa hoje a 12ª Edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos

FOTO: (Assessoria)

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, que em 2018 completa 70 anos, é o tema da 12ª Mostra Cinema e Direitos Humanos, que acontece em Porto Velho entre os dias 10 a 14, no auditório do Senac localizado na rua Tabajara, bairro Panair. Ao todo, serão exibidos 40 filmes, divididos em 4 mostras: Temática, Panorama, Mostrinha, dedicada ao público infanto-juvenil, e Homenagem, que celebra a carreira do ator e diretor Milton Gonçalves. A programação é totalmente gratuita.

 

Na abertura do evento, marcada para esta segunda-feira (10), às 19h00, será feito um ato em defesa dos Direitos Humanos na Amazônia, uma parceria com a comissão de Justiça e Paz da arquidiocese de Porto Velho e Unir.

 

Os filmes selecionados para esta edição da Mostra abordam as diversas temáticas dos Direitos Humanos, como memória e verdade, questões de gênero, população negra, população indígena, população LGBT, imigrantes, direito das pessoas com deficiência, direito da criança, direito dos idosos, direito da mulher, direito à saúde, direito à educação, diversidade religiosa e meio ambiente. Para permitir a acessibilidade, todas as sessões contam com closedcaption, e em sessões selecionadas haverá áudio descrição e Libras. Os espaços onde ocorrem as exibições também possuem estrutura acessível para receber os diferentes públicos, além de contar com a programação em Braille para consulta.

 

A Declaração Universal dos Direitos Humanos surgiu em 1948 como um grito de liberdade e clamor por respeito, contra o fascismo e as milhões de mortes da 2ª Guerra Mundial. De acordo com diretora de Promoção e Educação em Direitos Humanos do MDH, Juciara Rodrigues, a Mostra promove ações públicas que transcendem governos, por isso já está em sua 12ª edição. “Trata-se de uma revolução silenciosa e maravilhosa. Vai até as pessoas para mostrar a elas a importância de ser cidadão e do respeito ao próximo. Chega até elas levando educação amorosa e libertária, para que possam refletir qual o nosso papel no mundo. É uma forma de lutar e resistir a qualquer tipo de opressão, de objeção em relação ao exercício da nossa cidadania e direitos”, diz Juciara.

 

Com mais de 70 filmes no cinema, o ator e diretor Milton Gonçalves, homenageado na Mostra, é um dos mais prolíficos artistas do país. Presente nas telas e palcos desde a década de 50,  participou da história da televisão, do teatro e do cinema brasileiros. Sua versatilidade dramática e seu talento venceram as barreiras que normalmente são impostas aos artistas negros no país. “Sua atuação no cenário político e sua militância pelos Direitos Humanos e contra o racismo o tornam um desses artistas cuja trajetória precisa ser registrada e cuja história deve ser contada para os jovens. Milton Gonçalves soube como poucos manter um rigor artístico e, ao mesmo tempo, uma atuação e coerência política”, diz a diretora do ICEM Luciana Boal. “Com a proximidade de seus 85 anos de vida, em 2018, é fundamental conhecer o homem, marido, pai, político, ator e diretor Milton Gonçalves”, completa.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS