close
logorovivo2

Com vice-cônsul honorário em RO, cultura italiana terá maior difusão

O Vice-Consulado Honorário foi inaugurado na noite desta segunda-feira,19, em Porto Velho

DA REDAÇÃO

20 de Março de 2018 às 14:47

Com vice-cônsul honorário em RO, cultura italiana terá maior difusão

FOTO: (Divulgação)

A partir de agora, a cultura italiana terá maior propagação em Rondônia graças ao Vice-Consulado Honorário italiano inaugurado na noite desta segunda-feira,19, em Porto Velho, pelo cônsul-geral da Itália em São Paulo, Miquéle Pála, em solenidade ocorrida em frente ao prédio onde está instalada a instituição, na Rua Duque de Caxias, entre Presidente Dutra e a Rogério Weber.

 

 Miquéle Pála deu posse também ao vice-cônsul honorário, Cláudio Guastella, empresário italiano da área de gastronomia na capital.

Miquéle Pála afirmou que na área da cultura, o Vice-Consulado Honorário poderá promover diversos cursos, entre eles o de língua italiana, além de ajudar a difundir a cultura daquele país no estado.

 

Pála lembrou que os italianos já executam alguns trabalhos no estado, a exemplo da Associação São Tiago Maior, criada pelo padre Enzo (italiano) na capital, para atender pessoas de baixa renda. A associação, localizada na zona Leste, oferece cursos na área do artesanato e artes plásticas, assim como atua na área da educação e saúde.

O cônsul citou também a Casa Família Rosetta, instituição filantrópica que é referência no estado na recuperação de dependentes químicos, além de assistência e reabilitação de pessoas com deficiência. A Casa Rosetta foi instituída no Brasil a partir de um esforço conjunto entre a ONG italiana Casa Famiglia Rosetta e as instituições civis e religiosas locais. Em Rondônia, está presente desde 1992.

 

Apoio

 

O vice-consulado será um ponto de apoio para os empresário que querem investir na Itália, bem como apresentar aos italianos as oportunidades que Rondônia oferece para investimentos. “Sabemos que aqui tem uma indústria moveleira forte e também o couro”.

 

Cláudio Guastella declarou que muitos descendentes de italianos deixam de ir ao consulado em São Paulo para resolver alguma questão devido à distância. “Com o Vice-Consulado Honorário aqui, haverá um ponto de apoio para essas pessoas”, destacou.

 

Segundo Guastella, o vice-consulado, além das demandas já citadas pelo cônsul Miquéle Pála na área da cultura e comércio, pode fazer passaporte, explicar situações relacionadas a casamento, nascimento, óbito, fazer o enagrafe da pessoa. Ele observou que esse serviço é destinado apenas àqueles que possuem cidadania italiana. “Porém, podemos tirar dúvidas das pessoas sobre qualquer assunto relacionado à Itália”, declarou.

 

Autoridades

 

Participaram da solenidade diversas autoridades, entre elas, o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, o presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Walter Waltenberg, presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho, Bispo Emérito de Porto Velho, dom Moacir Grequi, e o procurador Geral de Justiça, Airton Pedro Marin Filho.

Jornalista Emília Araújo

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS