close
logorovivo2

Em Rondônia é assim, desfile das escolas de samba só depois do carnaval, prefeito concordou com sandice

Apelidado pelos adversários politicos como o lento, o prefeito Roberto Sobrinho inaugura o carnaval "fora de época". 350 mil reais foram repassados pela prefeitura a FESEC

DA REDAÇÃO

20 de Fevereiro de 2012 às 12:41

Em Rondônia é assim, desfile das escolas de samba só depois do carnaval, prefeito concordou com sandice

FOTO: (Divulgação)

Arquibancada e camarote para autoridades estão montados desde a semana passada
Em Rondônia é assim, o desfile oficial das tradicionais Escolas de Samba da capital foi adiado para o final de semana seguinte ao carnaval, dias 25 (sab) e 26 (dom). A decisão esdrúxula e fora do contexto cultural e religioso foi um pedido da Fesesc (Federação das Escolas de Samba de Rondônia) aceito
pela prefeitura de Porto Velho através da Fundação Iaripunã visando não colocar as escolas de samba em competição de atenção e espaço físico com os blocos carnavalescos.
Atualmente os blocos carnavalescos que saem nas ruas em sua maioria não apresentam tradição ou expressão cultural e são puxados por um trio elétrico entoados ao som de musicas baianas, visando atividade mercantil.
Para participar desses blocos é necessário pagar certa quantia em dinheiro por um “abada”.Para aqueles que o vêem pelo lado de fora não existe espetáculo ou qualquer atrativo visual, situação muito diferente do desfile das escolas de samba onde sempre é oferecido gratuitamente à comunidade um espetáculo de cores, musicas e fantasias. Onde participam pessoas que defendem a bandeira de suas escolas e orgulham a tão frágil cultura de nosso estado.

Infelizmente o contexto comercial emergiu em detrimento aos aspectos culturais do que significa o carnaval, com mais essa atitude da prefeitura de Porto Velho a capital de Rondônia vai recebendo outro duro golpe em suas tradições que já vem agonizando desde o inicio de uma série de medidas errôneas por parte da atual gestão municipal com nosso patrimônio histórico e artístico.

Sem escolas de samba em uma segunda-feira de carnaval cabe ao contribuinte portovelhense que desembolsou R$ 350 mil reais para ter o prazer de assistir as escolas carnavalescas durante o carnaval, pagar por um abada e pular ao som do axé baiano.

Trânsito
Atendimento da Ciretran  e Colégio Tiradentes serão prejudicados

Para piorar a situação, em uma estranha decisão a secretaria municipal de trânsito decidiu interditar desde a manhã desta segunda-feira (20) a avenida Migrantes no sentido Centro-Bairro, prejudicando milhares de moradores da região Norte da cidade que utilizam essa via para retornarem irem ao trabalho. Agrava-se o problema com o retorno as aulas dos estudantes após o feriadão. Previsão de congestionamentos para pais de alunos, principalmente no perimetro do colégio Tiradentes da Polícia Militar.

Usuários e contribuintes da Ciretran da capital, orgão de atendimento do Detran - Departamento de Trânsito de Rondônia também terá seu atendimento prejudicado, já que o local fica na via interditada.

Religiosidade

Outra situação do adiamento do Carnaval das Escolas de Samba entra no contexto religioso, já que logo após a festa pagã, católicos entram na quaresma, 40 dias de reflexão e mudança de hábitos. Percebe-se que realmente, planejamento e respeito ao cidadão não é o forte da gestão petista na capital.

Escolas

Irão desfilar em plena quaresma as escolas de samba, G.R.E.S IMPÉRIO DO SAMBA,  G.R.E.S ACADÊMICOS DO ARMARÍO GRANDE, G.R.E.S RADIO FAROL, G.R.E.S SÃO JOÃO BATISTA, G.R.E.S. ASFALTÃO e G.R.E.S DIPLOMATAS

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS