close

REVOLUÇÃO: Mundo moderno está usando o EAD para o aprendizado

Ensino a distância otimiza tempo do aluno e se populariza no Brasil

DA REDAÇÃO

28 de Dezembro de 2019 às 08:59

REVOLUÇÃO: Mundo moderno está usando o EAD para o aprendizado

FOTO: (Divulgação)

O Ensino a Distância caiu na preferência dos brasileiros quando o assunto é formação profissional superior, seguindo a tendência de vários países desenvolvidos. Em nosso país é a modalidade de ensino que mais cresce e, a cada ano, dezenas de novos cursos superiores são reconhecidos pelo MEC.

 

Hoje, as matrículas nos cursos EAD já se equiparam em quantidade às do ensino presencial, divididas em bacharelado, licenciatura, pós-graduação e cursos tecnológicos. Os motivos para o crescimento dessa forma de aprendizado são vários, tais como: comodidade, flexibilidade de horários, qualidade do ensino, economia de tempo e mensalidades mais baratas, além da expedição de diplomas que valem como os do presencial.

 

Em Rondônia, a situação não é diferente, com cada vez mais, estudantes procurando formação superior, aproveitando as facilidades de acesso à internet. Várias instituições estão oferecendo uma gama de cursos nas mais diferentes áreas do conhecimento.

 

A gigante nesse setor é a Universidade Norte do Paraná ou, simplesmente, Unopar, que desde  2007, está sediada em Porto Velho. O campus é o maior do grupo em nosso país, atendendo as exigências do MEC, com salas multimídias, laboratórios de informática, engenharias, nutrição, enfermagem, arquitetura, MBA dentre outros...

 

Para Paulo Andrade, diretor da Unopar, Polo de Porto Velho, o EAD mudou o formato da educação, por ser prático e eficiente o que não significa que o estudante não tenha que frequentar a sala de aula.

 

As aulas ocorrem uma vez por semana, ao vivo, e via satélite. Nesses momentos, há um acompanhamento de um monitor de sala, que é pós-graduado na área em que atua.

 

“Nos demais dias, o aluno estuda em casa ou onde achar melhor e diminui os custos, já que ele economiza no combustível, tem mais segurança e o diploma vale igual ao do presencial”, ressaltou Paulo. 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS