close
logorovivo2

Saiu autorização do edital para 500 vagas de Policial Rodoviário

. O ministro informou ainda que o orçamento da pasta será de R$ 2,7 bilhões e não haverá contingenciamento das verbas do órgão

AC24HORAS

27 de Julho de 2018 às 15:50

Saiu autorização do edital para 500 vagas de Policial Rodoviário

FOTO: (Divulgação)

Foi publicada no Diário Oficial da União de 27 de julho a portaria oficial que autoriza a realização do novo concurso público da Polícia Rodoviária Federal (concurso PRF 2018). Após a criação do novo Ministério da Segurança Pública, editado por Medida Provisória pelo presidente Michel Temer, o novo ministro da pasta, Raul Jungmann, anunciou a abertura de concursos na Polícia Federal e na PRF, com 500 vagas para cada corporação. O ministro informou ainda que o orçamento da pasta será de R$ 2,7 bilhões e não haverá contingenciamento das verbas do órgão.

 

A autorização divulgada no DOU desta sexta-feira informa que serão ofertadas 500 vagas, mesmo a PRF tentando junto ao MPDG, aumentar o quantitativo de oportunidades. O prazo para publicação do edital é de 6 meses, com data limite em 26 de janeiro de 2018. Mesmo assim, o edital deve sair até o mês de outubro, para atender a demanda urgente da pasta. Veja a autorização:

 

 

 

Em publicação feita numa rede social no dia 09 de abril, a PRF confirmou a ansiedade pelo lançamento do edital. Entitulada como “De quem é essa cadeira?” a publicação mostra a Academia Nacional da PRF, onde os aprovados farão o curso de formação – veja a publicação. O objetivo do concurso é aumentar o efetivo na Polícia Rodoviária Federal e fortalecer o programa Alerta Brasil, que funciona com videomonitoramento. Até o fim do ano a promessa é que os postos cheguem a 330. No Rio de Janeiro, o intento é multiplicar por seis os postos atuais.

 

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão já havia informado que alguns concursos seriam retomados em 2018, e um dos grandes pedidos que tramitavam era, justamente, o da PRF. A portaria nº 2734/2016 publicada pela Coordenadoria-Geral de Recursos Humanos da PRF (CGRH) constituiu um Grupo de Trabalho para a elaboração do documento que regerá a nova seleção para o cargo de Policial Rodoviário Federal. Este grupo já finalizou a proposta do edital e todas as diretrizes para o andamento da nova seleção – Veja a portaria. A comissão promoveu a análise de editais anteriores, fez levantamento de impedimentos à realização das etapas e mapeou as vulnerabilidades apontadas nas diversas ações judiciais antecessoras, com o objetivo de aprimorar os procedimentos do novo concurso. O pedido dava conta de 1.200 oportunidades.

 

Remuneração – A remuneração inicial da carreira, que era de R$ 7 mil em 2016, passou para R$ 9.043,98 em janeiro de 2017, após a sanção do projeto de lei 5865/2016, que reestrutura os vencimentos. Há ainda o benefício de auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00 e a jornada de trabalho é de 40 horas semanais. Para fazer parte do quadro de policiais rodoviários federais é necessário ter ensino superior completo em qualquer área de formação e ainda carteira de habilitação, no mínimo em categoria “B”.

 

Um novo concurso na Polícia Rodoviária Federal se faz necessário para aumentar o efetivo e não paralisar as atividades pelo país. O Diretor da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FENAPRF), afirmou que pode haver um colapso no serviço devido à falta de pessoal caso não abram concursos nos próximos anos. A defasagem já atinge mais de 3 mil profissionais, com um quadro atual de 10.200 policiais em um cenário que deveria ter até 13.100 profissionais, segundo dados do próprio governo. A PRF tem um grande número de servidores que podem se aposentar e isso reforça a necessidade de um novo concurso. Segundo a assessoria do órgão, o que agrava a atual situação é que até o fim de 2018 o quadro pode ser reduzido a 7 mil policiais apenas. Com a prorrogação do prazo de validade do último certame em 2013, a PRF nomeou aprovados até maio/2016, quando então encerrou o prazo de vigência.

 

Segundo as atribuições do cargo, Policiais Rodoviários atuam na fiscalização, patrulhamento e policiamento ostensivo, atendimento e socorro às vítimas de acidentes rodoviários e demais atribuições relacionadas com a área operacional do Departamento de Polícia Rodoviária Federal.

 

 

Último concurso

 

 

último concurso da Polícia Rodoviária Federal no cargo foi realizado em 2013 – confira o edital, destinado ao provimento de 1.000 vagas e que contou com 109.769 inscritos.

 

No último certame o Cespe/UnB coordenou a seleção e se não houver alterações na estrutura do concurso, a seleção deve ser composta por: provas objetivas de conhecimentos gerais e específicos; provas discursivas; exame de capacidade física, com testes de flexão em barra física, impulsão horizontal, flexão abdominal e corrida de 12 minutos; avaliação de saúde, psicológica e de títulos, além de investigação social e/ou funcional.

 

As provas objetivas foram compostas de questões sobre: língua portuguesa, matemática, noções de informática, ética no serviço público, noções de direito constitucional, administrativo, penal e processual penal, legislação especial e relativa à PRF, direitos humanos e cidadania e física aplicada à perícia de acidentes rodoviários.

 

 

Preparando-se para as provas

 

Para quem deseja realizar o próximo concurso da Polícia Rodoviária Federal, é bom começar a se preparar desde já. Mesmo sem edital até o momento, é possível planejar os estudos a partir do edital da última seleção, assim como buscar outras provas realizadas pela banca.

 

Antecipar-se nos estudos garante diversos benefícios ao candidato, como: não correr contra o tempo quando o edital for realmente lançado, ter a possibilidade de aprofundar cada matéria, estar mais seguro quanto ao próprio preparo, não abrindo brecha para nervosismos e preocupações, e por aí vai. Com um concurso tão disputado como o da PRF, o candidato deve garantir estar muito bem preparado para conseguir a aprovação.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS