close
logorovivo2

PERDIDO: Piloto sobreviveu três dias com água de córrego

Maicon conseguiu beber água durante os quatro dias que ficou desaparecido, porém, já não tinha forças para andar

O LIVRE

8 de Novembro de 2018 às 09:28

PERDIDO: Piloto sobreviveu três dias com água de córrego

FOTO: (Divulgação)

Como que por um milagre, o piloto Maicon Semencio Esteves, de 27 anos, foi encontrado na tarde dessa quarta-feira (07), quase quatro dias após a queda do avião agrícola que ele pilotava. Segundo o Corpo de Bombeiros, ele estava com uma leve desidratação e queimaduras superficiais nos braços e no rosto.

 

VEJA MAIS:

 

PULOU: Piloto é encontrado na mata três dias após queda de avião; vídeo

 

O avião caiu e foi encontrado por populares no último domingo (04), em uma região de mata da Fazenda Búfalo, em Peixoto de Azevedo (675 km de Cuiabá). A aeronave, matrícula PT-GSH, estava em chamas, mas o piloto havia desaparecido.

 

Maicon foi encontrado por um morador local, que auxiliava nas buscas utilizando o método de pente fino do Corpo de Bombeiros, que consiste em profissionais e voluntários fazerem um cordão, com uma pessoa a cada 10 metros, e entrarem na mata juntos, buscando sinais de passagem de pessoas, ou, em situações piores, corpos.

 

Assim que o mateiro encontrou o piloto, ele chamou os bombeiros, que criaram uma maca improvisada com material da floresta e levaram Maicon até uma caminhonete e transportaram o jovem até o hospital de Peixoto de Azevedo. Ainda não há informações se ele sofreu lesões mais graves.

 

Ainda conforme informações do Corpo de Bombeiros, Maicon conseguiu beber água durante os quatro dias em que esteve desaparecido e, por isso, não estava em situação pior. Porém, nos últimos momentos, ele estava muito cansado e já não conseguia mais caminhar. Por isso, ficou levemente desidratado.

 

Ele foi encontrado na beira de um córrego, dentro de uma fazenda, a cerca de 2.200 metros do local em que a aeronave estava. O dono da propriedade, Leonísio Lemos, disse à TV Centro América, que a equipe de buscas ouviu uma voz bem baixa pedindo ajuda e, com isso, encontrou o piloto, que, no momento que viu a equipe, disse: “agora estou salvo, agora estou salvo”.

 

Diversas pistas levavam a família de Maicon a acreditar que ele seria encontrado vivo, como o fato de a cabine da aeronave estar inteira e não ter sinais de sangue, o canivete do piloto ter sido encontrado a dois metros do avião e terem sido vistos sinais de locais em que ele teria passado, além de um local onde ele teria dormido.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS