close
logorovivo2

Russa é morta e mutilada após pegar carona por meio de aplicativo

Corpo desmembrado de Angelina Litvinenko foi encontrado em uma floresta da Rússia no domingo; motorista já havia cometido crimes e está foragido

IG

14 de Maio de 2018 às 11:16

Russa é morta e mutilada após pegar carona por meio de aplicativo

FOTO: (Divulgação)

Uma estudante russa de 18 anos foi encontrada morta e com as mãos decepadas após pegar carona por meio de um aplicativo popular de compartilhamento de carros. De acordo com informações do The Sun , Angelina Litvinenko estava desaparecida desde a última sexta-feira (11).

 

O corpo desmembrado da vítima foi achado em uma floresta depois de ela ter acionado uma carona na cidade de Abakan, na Rússia, para visitar os pais no vilarejo de Krasnoturansk. A polícia local confirmou que as mãos da estudante foram cortadas, mas não foi revelado se o ato ocorreu antes ou depois do assassinato.

 

Uso do aplicativo de carona e fuga do motorista

 

Durante as investigações policiais, foi descoberto que Angelina usou um aplicativo de carros chamado Blabla e ligou para sua mãe dizendo que estava a caminho da casa dos pais. A estudante já havia usado o app outras vezes, porém não sabia que o motorista identificado como NV Lebedev, de 47 anos, havia cumprido uma pena de 15 anos por ter assassinado a namorada e a filha.

 

“Segundo nosso levantamento, Lebedev e Angelina já se conheciam por conta desse aplicativo. Ele havia dado outras caronas para a jovem, mas ela não sabia do crime que o motorista havia cometido”, expuseram.

 

O homem foi reconhecido depois de a família da vítima ter procurado os oficiais no dia 12 de maio, comunicando a respeito do desaparecimento de Angelina. Entretanto, após ligar para os policiais e afirmar que “não havia matado a adolescente e iria provar sua inocência”, o suspeito desapareceu, e o veículo que costumava utilizar para as caronas foi o único pertence encontrado.

 

Atualmente, a polícia russa segue investigando o assassinato e realiza uma busca intensa para encontrar o fugitivo, que, segundo a equipe, pode estar escondido na Sibéria.

 

“O corpo de Angelina foi encontrado por volta das 12h do dia 13 de maio, a cerca de dois quilômetros e meio de distância de Krasnoturansk. Sabemos que ela pegou uma carona com NV Lebedev antes de ser assassinada. Estamos fazendo o possível para identificar sua atual localização. Pedimos que os moradores nos ajudem compartilhando a foto do acusado nas redes sociais”, concluiu um funcionário do Comitê de Investigação da Rússia.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS