close
logorovivo2

Investigado na Lava Jato, Raimundo Carreiro é eleito presidente do TCU

Carreiro toma posse na próxima semana para exercer mandato de um ano, com a possibilidade de recondução por igual período. Durante a solenidade de posse, o ministro prometeu racionalizar os métodos de trabalho do Tribunal.

EBC

7 de Dezembro de 2016 às 22:56

Investigado na Lava Jato, Raimundo Carreiro é eleito presidente do TCU

FOTO: (Divulgação)

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Raimundo Carreiro foi eleito hoje (7), por unanimidade, para presidência da Corte. Na mesma sessão, o ministro José Múcio Monteiro foi conduzido ao cargo de vice-presidente.

Carreiro toma posse na próxima semana para exercer mandato de um ano, com a possibilidade de recondução por igual período. Durante a solenidade de posse, o ministro prometeu racionalizar os métodos de trabalho do Tribunal.

Raimundo Carreiro é natural de Benedito Leite (MA),  formado em direito pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília (UniCeub). Tornou-se funcionário do Senado Federal em 1968, no setor de expedição.

Em 1995, depois de desempenhar diversas funções na Casa Legislativa, assumiu o cargo de secretário-geral da Mesa, um dos mais importantes para servidores daquele órgão. Ficou neste posto até 2007, quando foi indicado, por unanimidade, para a vaga destinada ao Senado Federal no Tribunal de Contas da União (TCU), até então ocupada pelo ministro Iran Saraiva.

Carreiro é investigado na Operação Lava Jato por suposto recebimento de propina. Ele foi citado em depoimentos de delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa, dono da UTC, como possível beneficiário de R$ 1 milhão supostamente entregue ao advogado Tiago Cedraz, filho do atual presidente do TCU, Aroldo Cedraz, para influenciar decisão em processo que tratava das obras da usina de Angra 3.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS