close
logorovivo2

Ex-presidente da Vale morre em queda de avião em SP

Ex presidente da Vale morrem em acidente aéreo

DA REDAÇÃO

19 de Março de 2016 às 21:49

Ex-presidente da Vale morre em queda de avião em SP

FOTO: (Divulgação)

Um avião monomotor com sete pessoas a bordo caiu em cima de uma casa, na rua Frei Machado, no Jardim São Bento, zona norte de São Paulo, na tarde deste sábado (19). Entre as vítimas, está Roger Agnelli, ex-presidente da Vale.

Andrea, Anna Carolina e João —mulher e filhos de Agnelli, respectivamente— também morreram no acidente. As outras vítimas são: Parris Bittencourt, genro do executivo, o piloto do avião e a namorada do filho de Agnelli —ainda não identificada.

O executivo, 56, presidiu a empresa entre 2001 e 2011. Ele era considerado responsável pela ascensão da Vale ao posto de uma das maiores mineradoras do mundo.

Paulistano, fez carreira no Bradesco, onde trabalhou por mais de duas décadas. Formado em economia pela Faap, transformou-se em um dos principais executivos do banco, chegando ao posto de diretor-executivo. Em 2012, criou a AGN, empresa com negócios nas áreas de mineração, bioenergia e logística.

A aeronave estava cheia de combustível e explodiu ao bater na casa após decolar do Campo de Marte rumo ao Santos Dumont, no Rio.

Os cinco moradores da casa atingida —dois casais e uma criança de cinco anos— saíram correndo pelos fundos do imóvel e não sofreram ferimentos graves.

SITUAÇÃO REGULAR

Segundo a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o avião modelo CA-9, prefixo PR-ZRA, é de Roger Agnelli e estava em situação regular.

O acidente aconteceu por volta das 15h20. A Aeronáutica foi ao local para colher as primeiras informações.

"Os corpos achados estavam dentro da fuselagem [do avião], muito prejudicados. Talvez com trabalho de perícia se consiga identificar [as vítimas]", disse o major Hengel Ricardo Pereira. Para se certificar que eram sete os corpos, a equipe contou o número de crânios, afirmou.

Vi o avião decolando e deu para perceber que ele estava mais baixo do que o normal. Aí ele perdeu altura e bateu na casa", disse Toni Sargologos, 46, que trabalha com construção civil.

O local do acidente fica a menos de 200 metros do aeroporto Campo de Marte, que opera com aviação geral, executiva e escolas de pilotagem.

Depois da queda, a aeronave explodiu. A casa, um sobrado de três andares, ficou carbonizada, assim como um carro que estava perto do local, mas não está condenada, segundo a Defesa Civil. O imóvel ficará interditado.

Um vizinho ajudou no resgate de três moradores.

"Eu estava dormindo. Acordei com um barulho. Fui pro quintal e vi o pessoal gritando, aí subi na escada e vi a casa vizinha atingida pelo avião", diz Ciraco Portela Neto, 60.

Ainda de acordo com ele, uma das mulheres gritava, pedindo que salvasse o seu filho. Portela Neto conseguiu então resgatar a criança e ajudou as duas mulheres a sair da casa atingida pelo avião.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS