close
logorovivo2

Das dez operadoras de saúde com mais reclamações na ANS, quatro são Unimed

Das dez operadoras de saúde com mais reclamações na ANS, quatro são Unimed

DA REDAÇÃO

28 de Setembro de 2015 às 10:10

 Das dez operadoras de saúde com mais reclamações na ANS, quatro são Unimed

FOTO: (Divulgação)

Quatro empresas do sistema Unimed estão no topo de um ranking não muito bom: o de operadoras de planos de saúde de grande porte com mais reclamações de consumidores, feito pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). 

A Unimed-Rio ocupa a primeira posição da lista. O segundo lugar é da Unimed Norte/Nordeste. A Unimed Paulistana, cuja quebra foi anunciada recentemente pela ANS, aparece na quarta posição. Em nono lugar, está a Unimed Fesp.

A ANS divulgou o ranking nesta sexta-feira (25) e considera as queixas registradas no órgão de junho a agosto. A lista completa pode ser acessada no site da ANS: http://zip.net/bjrRW1 (link encurtado).

Para ser justo, o ranking faz uma ponderação entre o número médio de reclamações e o total de clientes da empresa. Isso evita que apenas empresas com um número maior de clientes figurem no topo da lista.

O sistema Unimed tem 351 cooperativas médicas no país e mais de 20 milhões de clientes, segundo informações da própria entidade.

 

Respostas das empresas


Em nota, a Unimed-Rio questiona os critérios usados pela ANS na elaboração do ranking, porque eles dariam "igual valor a qualquer questionamento dos clientes, seja procedente ou improcedente". Segundo a empresa, é "uma metodologia questionável, por ser mais abrangente e menos imprecisa".

Diz, ainda, que o ranking "contraria a tendência positiva de outros indicadores de desempenho da Unimed-Rio" e cita as "estatísticas de serviços privados de apoio a consumidores". A operadora diz que tem "passado por grandes transformações desde 2014" para "aperfeiçoar o atendimento aos clientes".

Por meio da assessoria de imprensa, a Unimed Norte/Nordeste diz que enfrentou problemas de atendimento depois que assumiu, em outubro do ano passado, cerca de 100 mil clientes da Camed Vida. A transferência desses contratos foi autorizada pela ANS na época. 

Segundo a Unimed Norte/Nordeste, a Camed Vida trabalhava de forma "desorganizada". A operadora chegou a liderar o ranking de reclamações da ANS no começo deste ano, e considera que a segunda colocação atualmente mostra uma melhora do atendimento.

A Unimed Paulistana diz, em nota, que "está unindo esforços para garantir o atendimento aos seus beneficiários". A empresa tem até o começo de outubro para transferir seus clientes para outra operadora, por determinação da ANS.

A Unimed Fesp não se pronunciou. Ela é a operadora que a Qualicorp está oferecendo como opção de migração para os clientes após o anúncio da quebra da Paulistana.

A Unimed do Brasil, que representa nacionalmente o sistema Unimed, diz, em nota, que "as poucas operadoras do sistema Unimed" listadas pela ANS "apresentaram dificuldades pontuais e já estão trabalhando para melhorar a qualidade dos serviços prestados aos seus beneficiários".

Informa, ainda, que "as demais cooperativas do sistema Unimed registram índice de reclamação abaixo da média do mercado e que, este ano, 54% das 283 operadoras do sistema analisadas pelo Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) atingiram a faixa mais alta da avaliação, realizada pela própria ANS e composta por fatores relacionados à assistência prestada aos clientes, indicadores de satisfação, estrutura e operação e aspectos econômico-financeiros". 

 

Mudança na metodologia


O ranking divulgado atualmente pela ANS é uma versão nova do levantamento que a agência fazia até o início deste ano.

Agora, além do Índice Geral de Reclamações, que mostra quais foram as operadoras com mais reclamações por beneficiário (e as divide entre de grande, médio e pequeno porte), a ANS divulga mais duas listas.

Uma delas é o Percentual de Finalização Assistencial (PFA), que mede a capacidade de finalização consensual das reclamações. A outra é o Índice de Abertura de Processo Administrativo (IAP), que mostra o volume de reclamações com indício de infração que resultaram na abertura de processo administrativo.

Das quatro Unimeds que aparecem no ranking geral de queixas, apenas a Norte/Nordeste também aparece na lista PFA, que mostra as empresas que conseguiram resolver as queixas.

Na lista IAP, que mostra as empresas cujas reclamações resultaram em processo dentro da ANS, as quatro Unimeds do ranking geral voltam a aparecer.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS