close
logorovivo2

BC aguarda medidas do governo para avaliar fim da CPMF

BC aguarda medidas do governo para avaliar fim da CPMF

DA REDAÇÃO

27 de Dezembro de 2007 às 14:32

BC aguarda medidas do governo para avaliar fim da CPMF

FOTO: (Divulgação)

O Banco Central preferiu não fazer avaliações sobre o fim da cobrança da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) a partir do ano que vem. Segundo o diretor de Política Econômica, Mário Mesquita, essa avaliação será feita somente após o governo definir quais medidas serão tomadas. "Não sabemos o que será cortado no consumo do governo. A medida que isso ficar claro o Banco Central vai fazer a sua análise", afirmou. Hoje, o BC divulgou o "Relatório de Inflação" em que prevê um crescimento da economia de 5,2% nesse ano e de 4,5% no próximo. O diretor lembrou que mesmo sem os R$ 40 bilhões da CPMF, o governo possui outras fontes de receita. "A política fiscal não se resume a esse tema." Em relação à inflação, Mesquita admitiu que o ambiente mais aquecido é propício para um aumento de preços. Ainda assim, o BC espera que a trajetória dos preços fique dentro da meta. Para este ano, a projeção de inflação foi elevada de 4% para 4,3% e, para 2008, de 4,2% para 4,3%. Essa previsão está dentro da meta, que é um IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de 4,5%, com margem de tolerância de dois pontos para cima ou para baixo. "A atividade econômica está aquecida e contribui par um ambiente de repasse de preço mais provável." Já no cenário de mercado, que trabalha com os dados da pesquisa feita semanalmente pelo BC junto a analistas do mercado financeiro, a previsão de inflação para este ano foi revista de 3,9% para 4,3%. Para 2008, foi mantida em 4,3%. O BC também divulgou no "Relatório de Inflação" as projeções de inflação para 2009. O BC espera que ela continue abaixo do centro da meta, em 4,2%. Já o mercado espera um IPCA de 4,9%. *VEJA TAMBÉM * Governistas descartam anúncio imediato de pacote para compensar perdas da CPMF * Bancos fecham nesta sexta-feira e só reabrem na próxima quarta (02)

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS