close
logorovivo2

Bayer e Embrapa se unem em pesquisa inédita sobre daninhas resistentes a herbicidas

O trabalho focará sistemas produtivos nas culturas de algodão, milho, soja e trigo.

DA REDAÇÃO

12 de Janeiro de 2018 às 09:30

Bayer e Embrapa se unem em pesquisa inédita sobre daninhas resistentes a herbicidas

FOTO: (Divulgação)

A multinacional Bayer e a brasileira estatal Embrapa vão desenvolver no Brasil estudos conjuntos inéditos sobre a resistência de ervas daninhas a herbicidas em clima tropical, com o objetivo de buscar soluções para reduzir perdas causadas por essas plantas a safras de grãos e oleaginosas.

 

O trabalho focará sistemas produtivos nas culturas de algodão, milho, soja e trigo --em estudos anteriores sobre daninhas resistentes não foram avaliadas as características dos sistemas de produção no Brasil, segundo a Bayer.

 

O estudo com foco no país, um dos maiores produtores agrícolas do mundo, é importante porque em média 15 por cento da produção mundial de grãos é perdida devido à existência de plantas daninhas. E cerca de 20 por cento das ervas daninhas resistentes, que competem com as safras por água, luz e nutrientes, estão no solo brasileiro.

 

“Com essa parceria, queremos assegurar a sustentabilidade na produção de alimentos, fornecendo ao produtor ferramentas disponíveis para o controle de diferentes plantas daninhas que afetam o cultivo e ameaçam sua produtividade e rentabilidade”, afirma o gerente de Alianças da Bayer para a América Latina, Renato Luzzardi.

 

O estudo contará com ensaios a serem realizados nos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás. Uma equipe de 12 pesquisadores da Embrapa Milho e Sorgo atuará nessas áreas contando com o apoio de especialistas da Bayer.

 

“As parcerias em pesquisa e desenvolvimento com empresas privadas como a Bayer são estratégicas para a Embrapa. São elas que possibilitam... o desenvolvimento de soluções calcado nas demandas reais da agropecuária brasileira”, diz o diretor-executivo de pesquisa e desenvolvimento da Embrapa, Celso Luiz Moretti, comentando o ineditismo da pesquisa em agricultura tropical.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS